PROGRAMAÇÃO MINICURSO SIMPÓSIOS ANAIS

Simpósios 

Titulo:
A Cultura Visual em Práticas Pedagógicas – Imagem e Aprendizagem no Programa Pibid
Coordenador (es):
Dr. Antenor Rita Gomes
E-mail:dr.antenor@hotmail.com
Ementa:

O GT “O uso da cultura visual em práticas pedagógicas – imagem e aprendizagem no Programa PIBID” pretende discutir as práticas pedagógicas envolvendo textos provenientes da cultura visual utilizadas pelos educadores do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência – PIBID, para a partir daí compreender as aprendizagens e o exercício da docência potencializada pelas visualidades. Assim, esse momento de reflexão terá como eixo norteador o ensino e a aprendizagem mediadas pelo visual e pretende reunir estudiosos e pesquisadores em torno do tema para socializar pesquisas e relatos de experiências que evidenciem o lugar do texto visual no desenvolvimento da aprendizagem dos alunos e na formação da identidade dos docentes.
Nº de vagas: 20 pessoas
Titulo:
Imagem e Identidade
Coordenador (es):
Dr. Sérgio Luis Pereira da Silva (Unirio)
E-mail:slps2@uol.com.br
Ementa:

Cada vez mais, o crescente interesse das ciências sociais pelas imagens visuais, fortalece intercâmbio interdisciplinar com o campo das imagens, as artes visuais e em particular com a fotografia. Do ponto de vista da abordagem sociológica, desde a primeira metade do século XX, sociólogos têm buscado entender a fotografia como dado de realidade social para suas interpretações. Um exemplo clássico, na perspectiva do interacionismo simbólico, é o trabalho de Becker (1981) que utilizou a fotografia e sua ligação com o cotidiano das grandes cidades como fonte de interpretação sociológica. Becker não é o único, Bourdieu (1979), também nos anos cinqüenta, organizou uma série de trabalhos, publicados sob o título “Fotografia: una arte intermédio”, no qual destaca o fotográfico como objeto simbólico de análise sociológica. A intercessão entre fotografia, Ciências Humanas e Educação cria um campo bastante profícuo de análise e requer um olhar especial nos dias atuais em virtude, sobretudo, do advento da imagem digital, ou captura digital, como tecnicamente se convencionou chamar a fotografia. Essa interface possibilita novas abrangências interdisciplinares, incluindo o campo da educação, tornando possível pensar a imagem como novo instrumento de aprendizagem e produção de conhecimento. Como suporte visual, a fotografia, em especial a fotografia documental e jornalística, é uma linguagem que demanda uma visão crítica da realidade e, com isso, possibilita engendrar uma interpretação sobre o mundo. Esse argumento justificativo nos ajuda a refletir sobre o lugar da imagem fotográfica no contexto contemporâneo, como ela se fundamenta como instrumento de investigação da realidade, dentro do que vem sendo denominado cultura visual, e como isso contribui para uma produção social do saber/fazer e para a memória visual das sociedades.
Nº de vagas: 20 pessoas
Titulo:
Identidade Negra na Literatura: Representações Visuais e escritas
Coordenador (es):
Profa. Eliã Siméia Martins dos Santos Amorim (UNEB)
E-mail:eliasimeia@yahoo.com.br
Ementa:

O Simpósio temático objetiva discutir as representações – quer sejam visuais em suas múltiplas formas ou escritas, em especial organizadas em torno das linguagens propiciadas pela literatura infanto-juvenil, ou seja, que circulam nos espaços escolares, pelos livros didáticos como também paradidáticos. Busca analisar o conceito de identidade negra e/ou negritude numa perspectiva de projeção e conquista de direitos já legitimados e reconhecidos pelas leis vigentes e propostas educativas, enquanto realidade aos que vivenciam os processos de discriminação, preconceito e estereótipos alijadores e excludentes da sociedade. Neste sentido, requer agregar pesquisadores do campo das ciências humanas e sociais em suas propostas de leitura e análise das imagens e da cultura tanto como material didático como fonte de pesquisa, intercambiando as concepções teóricas e metodológicas e das práticas escolares já sedimentadas ou em processo de reconfiguração, que evocam novos rumos conscientes e críticos.
Nº de vagas: 20 pessoas
Titulo:
Imagens, narrativas e formação docente no sertão baiano
Coordenador (es):
Profa. Dra. Jane Adriana Vasconcelos Pacheco Rios
E-mail:jhanrios1@yahoo.com.br
Ementa:

Este Simpósio Temático (ST) visa discutir o lugar das imagens no processo (auto)biográfico da docência no sertão baiano, buscando reconstituir as memórias formativas presentes nas narrativas visuais – apresentadas através de fotografias, cartuns, pinturas – e as narrativas verbais expressas nas histórias de vida. As narrativas vêm se constituindo como grande elemento de análise da produção das identidades docentes, através do entrelaçamento entre a memória visual e a memória verbal cada dia mais presente nos relatos (auto)biográficos. Diante disto, o objetivo deste simpósio é apresentar as constituições identitárias vivenciadas historicamente pela profissão docente, a partir de suas mais diversas inserções na Educação formal ou não formal produzidas no sertão baiano. Pretende-se trazer à tona os sentidos e significados que compõem as narrativas de formação expressas nas imagens construídas culturalmente pela “docência sertaneja”. Os tempos e espaços de formação serão ressignificados nesta discussão, observando os diversos enfoques trazidos nas narrativas visuais e verbais, destacando o lugar do pessoal e do profissional que compõe a identidade docente. Assim como abarca as questões referentes às imagens da profissão docente no processo de iniciação à docência experenciadas no chão da escola sertaneja. As discussões deste ST abarcam temáticas voltadas para as áreas de educação, ciências humanas e sociais, buscando dialogar com pesquisadores e profissionais que vivenciam/narram a “docência” de diferentes enfoques.
Nº de vagas: 20 pessoas
Titulo:
A Leitura de Imagens sob o Olhar da Análise do Discurso de Linha Francesa em Língua Materna e Estrangeira
Coordenador (es):
Ms. Luciana Fernandes Nery (UEPB), Ms. Carla Jeane S. Ferreira e Costa (FACETE)
E-mail:lucianafernandesnery@yahoo.com.br , carlajeane.letras@hotmail.com
Ementa:

A relação palavra/imagem apresentada nos mais diversos gêneros discursivos vem se constituindo num importante recurso para trabalhar questões relativas á leitura, visto que a linguagem verbal e visual empregada costuma ser atraente aos olhos do leitor e transmite múltiplas informações. A leitura do texto imagético requer um olhar mais atento diante do que é apresentado, uma vez que os discursos apresentados, na maioria das vezes, dialogam com imagens já existentes, sendo necessário retomar a memória discursiva para compreender o que é dito. Dessa forma, temos um discurso que foge à ilusão de ser livre, neutro e independente, pois será sempre atravessado por outros discursos. Nesse sentido, é de suma importância observar não apenas a materialidade lingüística, mas também como os dizeres se constituem para dizer o que dizem. Ao partirmos dos pressupostos da Análise de Discurso (AD) de linha francesa como uma teoria facilitadora do processo ensino/aprendizagem pretendemos observar o texto em sua exterioridade, considerando assim a relação entre o lingüístico, o histórico e ideológico. Desse modo, este grupo de trabalho tem como objetivo discutir propostas que analisem o texto imagético considerando o diálogo entre a linguagem verbal e visual como complementares no processo de construção de sentidos. Sendo assim, nossa proposta de grupo temático justifica-se pelo fato de que ao conceber as imagens que circulam no meio social, faz-se necessário uma prática de leitura que observe não apenas o dito, mas também os fatores que influenciaram na constituição do dizer. Diante disso, acreditamos que os pressupostos teóricos da AD serão de grande importância para estabelecermos uma discussão em relação aos efeitos de sentido produzidos pelos textos imagéticos. Nesse sentido, propostas de trabalho nessa perspectiva teórica, precisa considerar que o texto é propulsor de múltiplos sentidos, mas não todos e qualquer um, pois dependem das condições de produção e do contexto no qual o sujeito se encontra inserido, uma vez que os sentidos não estão no texto, mas no leitor. Sendo assim, o mesmo texto pode produzir sentidos diferentes dependendo dos olhos de quem leem, pois ler não é apenas interpretar, mas compreender e refletir sobre o que ler a partir de uma dada posição social. Dessa forma, as atividades de leitura não se resumem apenas a atribuir sentidos, mas conhecer como se dá o processo de significações: o que se diz como se diz e para quem se diz.
Nº de vagas: 20 pessoas
Titulo:
Imagens e Cultura: Fontes para a Pesquisa e o Ensino
Coordenador (es):
Dra. Maria Conceição Francisca Pires (UFV)
E-mail:conceição.pires@uol.com.br
Ementa:

Este Simpósio Temático tem como objetivo colocar em relevo a inegável importância das imagens – em suas múltiplas formas: fotografia, propaganda, charge, caricatura, pintura, filme – e das praticas culturais para o alcance das sensibilidades, valores e códigos específicos de diferentes contextos históricos e para o trabalho de reconstrução da memória política e cultural de grupos sociais. Buscamos congregar pesquisadores do campo das ciências humanas e sociais que apresentem propostas de como explorar as potencialidades das imagens e da cultura tanto como material didático como fonte de pesquisa. Reconhecemos as fontes visuais como fenômenos culturais e sociais que expressam, através de suportes formais, representações sobre uma dada realidade social, e por isso acreditaram a pertinência de captar os sentidos plurais desse tipo de material. O intento principal é discutir e apresentar imagens e praticas culturais como discursos históricos, formas de participação política e instrumentos facilitadores de possibilidades de inclusão social. Assim, através desse ST, intentamos viabilizar o intercâmbio entre diferentes concepções teóricas e metodológicas, assinalando os múltiplos usos (político, social, cultural) das imagens e da cultura por diferentes grupos sociais e os valores que estas buscam integrar e representar, constituindo-se formas de sociabilidades.
Nº de vagas: 20 pessoas
Titulo:
Mídias na Sala de Aula: Relatos de Experiências no Ensino de Línguas
Coordenador (es):
Ms. Patrício de Albuquerque Vieira (UEPB)
E-mail:patricioavieira@hotmail.com
Ementa:

Na escola, uma das formas de realizar a transmissão do conhecimento é fazer uso das mídias, as quais requerem preparação, planejamento, organização e flexibilidade por parte dos docentes, visto que o objetivo maior ao concebê-las como instrumentos pedagógicos são enriquecer e ampliar as condições e as oportunidades de conhecimento do alunado. De fato, as mídias possuem grandes potencialidades que podem contribuir para o desenvolvimento da aprendizagem do aluno, mas é preciso que o professor faça o uso adequado delas para que este profissional não seja, por elas, usado, manipulado, ou seja, não se limite à utilização dessas mídias e não abandone outros recursos pedagógicos como, por exemplo, o livro didático. Consideramos que as novas tecnologias digitais têm muito a oferecer ao trabalho dos professores se estes ajudarem os alunos a se apropriarem e explorarem fazendo novos usos delas, pois o simples manejo dessas tecnologias não garante a aquisição de conhecimentos nem a melhoria do processo de ensino e de aprendizagem. Para tanto, os docentes devem estar preparados para trabalhar com as mídias, haja vista que as velozes transformações tecnológicas da atualidade exigem novos ritmos e dimensões à tarefa de ensinar e aprender. É nesse contexto que se insere este grupo temático, o qual pretende reunir contribuições de pesquisa ou reflexões e experiências docentes em torno de questões relacionadas ao uso das mídias como ferramentas pedagógicas. Nessa direção, objetivamos reunir e divulgar trabalhos em andamento ou já concluídos, que se debruçam sobre a utilização de mídias no ensino de língua portuguesa e/ou língua estrangeira, com fins didáticos e/ou pedagógicos em todos os níveis de ensino, visando contribuir para a construção de alternativas que proporcionem a interação e a participação dos aprendizes na sala de aula, uma vez que cabe à escola, além de educar o aluno no sentido de torná-lo receptor crítico, formar o professor para que este possa se tornar um apropriador crítico de linguagens ancoradas em diversos suportes técnicos.
Nº de vagas: 20 pessoas
Titulo:
Educação e Letramento Imagético
Coordenador (es):
Profa. Dra. Cláudia Martins Moreira (UNEB)
E-mail:claudiamartinsmoreira@gmail.com
Ementa:

Este simpósio propõe-se a uma abordagem transdisciplinar da relação entre Educação e letramento imagético, perpassando as ciências Linguística Aplicada, Psicologia, Geografia, Sociologia e Ciências da Educação. Composta de estudiosos de diferentes áreas do conhecimento, o simpósio pretende discutir diferentes aspectos do uso das linguagens visuais na escola, especialmente a sua aquisição e ensino. Nesse sentido, será abordado o processo pelo qual passam as crianças, em fase de letramento escolar, no que tange ao processamento e significação dada à ilustração durante a leitura, refletindo sobre o papel do professor no desenvolvimento de estratégias de leitura imagética. Refletir-se-á também sobre a importância dos mapas mentais na construção da aprendizagem, visando promover fixação dos conteúdos de geografia referente à cartografia. Estes mapas representam a percepção que o sujeito tem do lugar em que vive, podendo ser transportado para o papel, e transformado em desenho e/ou imagem. Esta percepção do lugar se transforma em representações do vivido, que devem ser estimulados pelo professor, a fim de trazer o imaginário do aluno para a sala de aula. Também se refletirá sobre a realidade que se instalou na sociedade contemporânea, marcada pelo progresso das TIC (Tecnologias da Informação e Comunicação) e seu reflexo na vida das pessoas e da escola; pretendendo oferecer subsídios para ações pedagógicas que visem formar alunos/cidadãos sintonizados com o mundo ao seu redor, capazes de resolver situações do cotidiano de forma prática e crítica.
Nº de vagas: 20 pessoas
Titulo:
Práticas de linguagem no ensino de línguas e na formação de professores
Coordenador (es):
Ms. Thais Nascimento Santana Santos (UNEB)
E-mail:thainascimento@yahoo.com.br
Ementa:

Este simpósio propõe receber propostas de trabalhos de pesquisas e/ou relatos de experiências de formação de professores e de ensino de línguas (portuguesa e inglesa) cujas temáticas estejam relacionadas ao ensino de linguagem, seja ela verbal, visual ou verbo-visual. Assim, são de interesse desse simpósio subtemas que relatem experiência da aplicação de projetos de ensino que envolvam a leitura, produção de texto/gênero entre outros que possam estar ligados ao evento, afim de que possamos, com a partilha dos saberes e com a discussão nesse espaço, ter condições de ampliar nossas possibilidades de trabalho com o ensino das línguas portuguesa e inglesa.
Nº de vagas: 20 pessoas